Meu Diário
20/10/2018 08h35
O MENINO A ESTRADA E O AMOR

Toda vez que viajo, coloco na minha mala  
Um pouco de tudo  
Coloco pasta e escova de dentes 
E uma pequena toalha de rosto  
Coloco também um pouco de amor 
No caso de alguém de precisar 
Coloco um sorriso bem largo 
Um abraço apertado  
Dou um beijo na minha morena 
Me despeço dos amigos 
E me ponho a partir 
No caminho já bem longe de casa 
Na beira da estrada empoeirada 
A galope eu vejo um menino a chorar 
Abro minha mala, e lhe dou o sorriso, 
Que trazia comigo  
Mas ele ainda, soluçava sem parar  
Guardei o sorriso, no caso de alguém, 
Lá na frente querer 
Peguei o abraço e em forma de laço  
joguei em seus ombros  
Em prantos sentado, em um tronco  
De arvore queimada  
O pobre menino chorava, e chorava 
Guardei o abraço no caso de alguém 
Lá na frente querer 
Aí me lembrei, que tinha ainda guardado  
No fundo da mala, um pouquinho de amor 
Tomei ele com cuidado, e ofereci ao menino chorão 
Achei que ele nem ia ligar, pois nada o fazia feliz 
Porem grande foi a minha surpresa, o menino calou 
Foi aí que percebi que aquele menino  
Não queria um abraço, e nem um sorriso  
O que ele precisava nada mas era de que um pouquinho 
de amor. 

Igor Rodrigues Santos 


Publicado por Poeta Igor Rodrigues Santos em 20/10/2018 às 08h35